Financeiro, o coração de uma empresa

Empreender no Brasil não é uma tarefa fácil. Especialmente quando se envolve o micro e pequeno empresário que encontra alto custos e processos burocráticos em todas as etapas. Empreender exige planejamento, alocação de recursos, projeto e metas. É nesse sentido que através do empenho e da seriedade do empresário que ocorre a prosperidade da atividade proposta. E em meio a tudo isso, fica a pergunta: Como prosperar de maneira sustentável sem se perder em meio ao controle e domínio do negócio ?

Diferentemente de grandes corporações, onde cada função da empresa é desempenhada por um indivíduo determinado, na micro e pequena
empresa, o proprietário exerce todas as funções. É ele o responsável por gerir a equipe, contratar e demitir funcionários, prospectar e executar vendas, determinar ações de marketing, trazer novos negócios e não menos importante, controlar o financeiro da empresa. Dentre todas essas atividades, é comum o empresário se identificar com uma em maior grau, sendo ela mais relacionada ao perfil que possui, mas o que podemos dizer é que na maioria das vezes, o empresário está focado em vender. O fato de trazer novas receitas é excelente, contudo há um aspecto importante que tem que ser mencionado. Mais do que trazer novas receitas, saber gerir como esse recurso está entrando será “gasto” é fundamental para a sobrevivência do negócio.

Talvez os anos de alta inflação na década de 1970 a 1990 tenha criado uma geração de empreendedores focado no produto e na visão de
curto prazo. Não por mero descaso com o planejamento, mas porque a “previsibilidade” do longo prazo era de enorme incerteza. Contudo, as condições econômicas atuais e a competitividade que é exigida hoje, não permite que se tenha o mesmo posicionamento. Se por um lado, temos a mudança ocorrendo que exige maior controle financeiro e entendimento das entradas e saídas de recursos, a tecnologia avançou o suficiente para trazer isso de maneira simples, barata e eficiente. São inúmeros hoje os softwares disponíveis online a preços acessíveis que conseguem auxiliar no processo de gestão dos recursos das empresas.

Esse tipo de gestão traz inúmeros benefícios ao dia a dia da empresa, pois permite uma gestão unificada das informações, integrando diferentes departamentos e até mesmo filiais. A integração das informações financeiras pode ser acompanhada, identificando qual negócio contribuiu para as receitas e quanto consumiu. Ocorre um maior controle dos pedidos dos clientes, uma vez que centraliza os pedidos e permite uma maior agilidade no estoque, produção e transporte. Permite uma padronização e aceleração de processos, e não menos importante, permite a redução de erros.

Sistemas ERP facilitam a visibilidade do fluxo de processos dentro da empresa e mantém o histórico de suas ocorrências. Tais informações ajudam os usuários a identificar as ações a serem tomadas, assim como a planejar melhor os recursos necessários para seu cumprimento. Um exemplo é o planejamento de compras para manutenção de quantidades mínimas em estoque, utilizando como referência o histórico de demandas por período e sazonalidades. Este tipo de avaliação ajuda a reduzir erros que causem prejuízos ou estagnação de capital devido.

Tomar uma decisão baseada em números permite ter uma exposição real, fundamentada na capacidade de capital disponível da empresa, muito diferente de um achismo ou sentimento para o negócio. Desta maneira, a questão não é mais “se”, mas sim “quando” os micro e pequenos empresários passarão a incorporar tal metodologia ao seu cotidiano para vislumbrarem um futuro mais saudável para seu negócio.


Posted in Financeiro


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *